quinta-feira, 28 de junho de 2012

Como Arranjar uma Bicicleta em Londres

Bicicletas usadas aos magotes! E ferrugem também...
 
A capital inglesa é um sítio muito interessante para encontrar veículos fora do comum. Seja de que tipo for. Hoje, além de muitas Bromptons e mais algumas dobráveis não identificadas, vi uns automóveis bem raros, enquanto caminhava casualmente pela cidade. Por exemplo, não um, mas dois Vespa 400, em excelente estado.

Dado que existe uma grande comunidade ciclista e que o ciclismo urbano é por cá um fenómeno em crescimento, seria de esperar que fosse fácil arranjar umas biclas. E é. Mas é preciso saber o que se procura. Um turista que esteja cá só durante uns dias pode tirar partido das Boris Bikes, que são baratas e acessíveis em muitos pontos no centro de Londres.

Fora do centro não há Boris Bikes, e para quem vá ficar mais tempo, talvez fosse interessante arranjar a sua própria bicicleta. Se for para levar a bicicleta para casa depois, comprar novo é uma excelente ideia, pois aqui há muita escolha, muitas lojas e bom material sem ser só do tipo crabono-desportivo. Como eu sou forreta e miserável, optei por arranjar um modelo usado e em segunda mão, que possa vender depois daqui a uns tempos sem grande prejuizo.

E como se arranja uma bike usada em Londres, perguntam vocês, caso não tenham ainda adormecido? Pois há várias possibilidades. Se em Londres há de tudo, não será surpresa que existam também várias lojas especializadas exclusivamente em bicicletas usadas. Há a ReCycling e a Camden Cycles, por exemplo. Não conheço a primeira, mas já fui à segunda. Infelizmente é só sucata, e mal disfarçada. Não admira as péssimas reviews que se podem ler nas Internets. Sobram os anúncios online, e se perguntarem a um ciclista local, ele indicará o Gumtree quase de certeza, uma espécie de OLX cá do sítio. Da vez que eu experimentei, foi o que aconteceu.

E o que que se pode encontrar no Gumtree? Pequenas maravilhas como estas:

Uma Scott com 8 meses em saldo
  
Uma Scott de cyclocross com oito meses e uma desafinação nas mudanças dá direito a um "desconto" de 500 libras. Há ingleses que "just can't be bothered".  E que tal uma Brompton de 2011 por 400 Libras? Desde que não sejam roubadas, são boas oportunidades. O mercado de usados cá é muito variado e as pessoas não são todas negociadoras natas, para não dizer ciganas, como na cidade dos pasteis de nata.

Mmmmm, British Racing Green...

A verdade é que ainda não comprei nada, mas as bicicletas existem e as opções são muitas e variadas. A revolução prossegue imparável. Até o tempo tem estado fantástico por cá. Jolly good.



2 comentários:

  1. Se os preços são tão bons, que tal começar um negócio de importação de bikes em 2a mão para Portugal? Associas-te aí à tua anfitriã ou a outra pessoa, pesquisas na net e vais importando contentores de bikes em 2a mão para revender...

    ResponderEliminar
  2. The thought has crossed my mind...

    ResponderEliminar