quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Aço Inglês a bordo da TAP ou como viajar de avião com a bicicleta

A TAP chama-lhe Transporte de equipamento desportivo. Eu não pretendo fazer desporto com a minha Raleigh, mas nunca se sabe. Terminologias à parte, estava decidido a trazer a minha fiel montada inglesa das ruas da capital do reino dos bretões para as luxuriantes margens do Tejo. Para a deslocação equacionei adquirir uma bolsa própria para transporte, reutilizável, mas como não pretendia comprar uma do tipo caixa rígida, mais cara que a própria bicicleta, decidi optar por uma flexível. A mais barata à venda na zona de Londres, e talvez, no mundo, era esta:

Sim, é do Decathlon

Verifiquei online a disponibilidade do produto na loja e fui lá disposto a gastar as 50 libras nesta sacola, sem saber se ela providenciaria a protecção suficiente para a viagem. A verdade é que continuo sem saber: o único exemplar disponível estava reservado a um tal de "Alex", e embora ele já tivesse deixado passar o prazo da reserva e não se tivesse dado ao trabalho de ir buscar o saco, os funcionários recusaram vende-lo à minha pessoa. Não havia mais nenhuma coisa destas em Londres por este preço, pelo que me resignei a pedir uma caixa de cartão e fazer o melhor possível com ela.

A caixa

A caixa usada gentilmente cedida pelo pessoal do Decathlon era da marca "Viking" e não era especialmente grande. Talvez algo como 135x77x20cm. Para lá caber o meu quadro tamanho 63 fui obrigado a desmontar muito mais do que estava à espera. Foi preciso tirar as duas rodas, desmontar o guiador (e não apenas vira-lo), até um dos travões removi por segurança. A vantagem da caixa é que permite enfiar coisas como mais cartão e esferovite, a reforçar o amortecimento e protecção do quadro e peças. Deu algum trabalho, mas lá consegui meter tudo na caixa, e ainda juntei um saco de roupa suja que não tinha onde enfiar. Agora acho que esta era provavelmente a melhor opção de acondicionamento, segura e barata, pelo que se calhar até devo um agradecimento ao tal "Alex". Mas ainda acho que ele é um chato.

Todo o processo é bastante simples, mas pode ser demorado. Eis algumas fotos:


Guiador e avanço prestes a saltar fora. O espigão também foi removido


Rodas sem os apertos, devidamente protegidas


Desviador desmontado, para o protecção


Para evitar o esmagamento do garfo. Um cubo teria sido ideal, mas funcionou


A mesma coisa atrás, mais uma caixa para o desviador


As condições da Tap para transportar bicicletas são muito simples:

  • A bicicleta vai no porão.
  • O "equipamento desportivo" deve ser acondicionado com o guiador de lado e os pedais removidos.
  • Se for dentro de uma caixa de cartão ou revestido em celofane o anterior já não é obrigatório, mas recomendado.
  • O peso não pode ultrapassar os 32 kg.
  • O passageiro desembolsará 35 EUR.

Em casa!

Cumpri com estes requisitos e não tive qualquer problema. Excepto talvez que o meu mega caixote conseguiu entupir o tapete rolante da zona de oversize bagage no aeroporto da Portela. Tirando isso, tudo impecável, menos a roupa suja, que chegou suja na mesma.

10 comentários:

  1. Boa noite,o sr apresentou alguma factura ou recibo á saida de londres ou á entrada em Portugal, em como adquiriu a bicicleta em Londres?

    ResponderEliminar
  2. Boas. Não é necessário. Não tive que apresentar nada.

    ResponderEliminar
  3. Boa noite,

    Estou a pensar transportar uma bicicleta de Lisboa para Heathrow. Gostava de saber se é obrigatorio desmontar a bicicleta, ou se se pode "apenas" revesti la com celofane, rodar o guiador e retirar os pedais .

    Obrigado !

    ResponderEliminar
  4. Boas,

    Do que eu conheço das regras da TAP, julgo que sim, desde que os pedais estejam desmontados e o guiador de lado. Não sei é se o celofane será protecção suficiente. É bom pensar que a bicicleta vai ser atirada como se fosse um caixote... Se a companhia não for a TAP (ou mesmo que seja) é sempre bom telefonar para empresa, para não haver surpresas depois (de preço ou restrições de outro tipo). As bicicletas são carga pouco frequente e mesmo que existam regras definidas, muitas vezes os funcionários ficam sem saber o que fazer...

    Boa sorte e boa viagem!

    Bessa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. vivo na espana ,vou embora para cuiba/mt vou com tap,qual o peso de bagagem devo levar.

      Eliminar
  5. Não sei se percebi. Peso de bagagem será o normal. Para a bicicleta são 32 kg. É sempre bom telefonar para a TAP primeiro a confirmar as condições. Se aparecer de surpresa com uma bicicleta pode haver surpresas.

    ResponderEliminar
  6. Boa noite.
    Trouxe de Lisboa para Edimburgo a minha "burrita" no porão da Easyjet.
    Veio num dos tais sacos do senhor "Alex" depois de desmanchar os pedais, rodas, volante e de a envolver em cartão canelado para não haver qualquer azar.
    Paguei 27 Libras e em relação ao peso fui informado que não haveria limite, informação essa que se confirmou quando soube no momento do check-in que o embrulho pesava 20kg.
    Correu tudo bem, e cheguei a vê-la a ser levada para o avião por cima das malas comuns para que não fosse esmagada.
    À chegada, estava já à minha espera deitada no chão onde a tinham deixado, local onde fica a bagagem fora de formato.
    Afinal as "burritas" começam a ser respeitadas!
    Boas pedaladas!
    Rogerio

    ResponderEliminar
  7. Eu viajei de Santa Catarina para Porto Portugal, passando ainda por MAdrid Espanha. Fica aqui minha "experiencia"
    http://blogdozipi.blogspot.pt/2015/11/preparando-sua-bicicleta-para-uma.html

    ResponderEliminar
  8. Eu viajei de Santa Catarina para Porto Portugal, passando ainda por MAdrid Espanha. Fica aqui minha "experiencia"
    http://blogdozipi.blogspot.pt/2015/11/preparando-sua-bicicleta-para-uma.html

    ResponderEliminar
  9. Alugamos malas de viagem inclusive malas para transporte de bicicletas. Entrega/recolha em qualquer país da Europa. Podemos entregar a mala no estrangeiro e recolher em Portugal ou vice-versa. Veja como em www.bag4days.com

    ResponderEliminar